segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Dança comigo ?

Ele estava nervoso, exaltado; quase histérico. Por que ela havia insistido tanto que fosse ele? Por quê? Ela tinha lhe explicado várias vezes, era seu melhor amigo, seu companheiro para tudo, seu conselheiro, e, como ela dizia, era 'apenas uma dança'. Não, não era apenas uma dança, ele nem sabia dançar...
Ela estava linda, radiante, emanando felicidade. Chegara a hora, esperava que ele não pisasse em seu pé, como nos ensaios, que ele sentisse que era realmente importante pra ela ser ele, afinal, era seu segundo irmão, o que sempre esteve do seu lado, tinha que ser ele...
Extinguindo ambos os pensamentos, trazendo ambos para a realidade, a música começa a tocar, suavemente, como só ela poderia ser. Ele desliza até ela, pega suas mãos e se encaminham ao centro do salão. Os movimentos fluem naturalmente, e ela susurra no ar: 'Entende agora porque tinha que ser você?', e ele simplismente faz um movimento positivo com a cabeça, realmente entendia.
Tinha vários motivos para ser ele. Eles cresceram juntos, caíram juntos, levantaram juntos. Aprenderam a ser amigos, aprenderam a ser irmãos, apesar das diferenças, apesar das desavenças. Começa a observá-la; ela nota. Surpreendentemente eles percebem que seus pensamentos eram os mesmos, e ela se alegra. Foram tantos anos de convivência que até se comunicavam através do olhar... Ele era especial, seria padrinho dos seus filhos, seria seu amigo para a vida toda.
A música estava acabando, notou ele. Não fora só uma música, não fora só uma dança, fora um laço a mais que eles haviam criado, um laço a mais de familiaridade, um laço a mais de confiança...


te amo, g.s. ♥

3 comentários:

aline armond disse...

muito bem escrito, mírian (:

aline armond disse...

COMENTA NO GOOD MOOD MORNING! :*

Taís Zanon disse...

mírian, oi! cara, você escreve muito, mas muito bem, eu amei o texto *-*
vou seguir aqui, beijos