domingo, 8 de novembro de 2009

Eu não falo de sofrimento, e sim, de dor.

Me dói, saber que eu não tenho mais uma amiga, que há 12 anos esteve comigo, para conversar, ou apenas ficar em silêncio. Me dói, perceber que eu estou perdida, no meio de tudo, ou nada. Me dói, saber que podem aparecer muitos na minha vida, e que no final, eu sonharei com você, novamente, como na primeira vez, 4 de dezembro de 2008. Me dói, me conhecer cada vez melhor, e olhar para dentro de mim mesma, e ver que não há nada de bom. Me dói, cada vez mais, a falta de Deus. Me dói, tentar, tentar e tentar mudar, e permanecer no ponto inicial. Me dói, a minha cobrança comigo mesma. Me dói, a opinião que as pessoas têm ao meu respeito. Me dói, saber que ninguém aposta em minha mudança. Me dói, ver as estrelas no céu, e pensar que você poderia estar comigo ainda, mesmo acreditando que você me vê daí de cima. Me dói, a interminável luta pela superação própria.

Me corrói, perceber que eu não tenho um caminho a trilhar.


Obrigada, InTheZone, meu refúgio, por me ouvir mais uma vez.

2 comentários:

Hítalo Rios disse...

Muita coisa dói :)

"Mas é bom que o homem conheça a dor desde a sua mocidade. Ela, foi Deus que pôs, e Será justo conforme a sua misericórdia"

algum versículo,
espero que sirva de algo.

in the zone ; disse...

Serviu. :)