terça-feira, 11 de agosto de 2009

Indecisão

Deparo-me com a dúvida. Dúvida tormente e cruel, que me vem a cabeça todos os minutos. Tenho 3 (três) opções, opções atuais, novas, loucas, chamativas e cativantes. Encontro-me no centro de meu cérebro, ou talvez de meu coração, eis aqui outra dúvida.
No lugar onde eu estou, tenho à minha frente 3 (três) portas, ao meu lado 1 (uma), a qual caso eu entre, desistirei de tudo, e as minhas costas, outra, que se encontra fechada, trancada e quase de impossível acesso.
Decidi. Encontro-me em minha cabeça. E esta, me faria seguir uma das portas à minha frente. Porém, meu coração, está, momentaneamente, enviando mensagens ao meu cérebro. Eu continuo na sala das portas, em minha mente, e as mensagens chegam. A mensagem, para ser mais clara. O que ela diz?

Vire as costas, e volte ao passado.

A última porta. Aquela sim, eu queria realmente. Seja por orgulho, por amor, por conceitos, ou por vontade de arriscar. Eu queria abrí-la, desvendá-la e ter o seu conteúdo, todo para mim. Esse era o meu desejo. Mas, onde encontrava-se a minha intuição? O meu raciocínio? A minha responsabilidade de fazer sempre o certo? Onde? Onde? Onde? Quer saber? Realmente?

No quinto dos infernos.

A última porta, era a que eu queria, a que eu sempre quis.

2 comentários:

Alexandre Pereira disse...

noffa, gostei ! pelo menos você escolheu uma *-* KSAKPOSAPKO

in the zone ; disse...

UIHAIUAAIUH, é né.