sexta-feira, 9 de abril de 2010

Michael

Uma fotografia poderia, talvez, exibir melhor este momento. Porém, palavras sempre serão palavras, e sempre expressarão algo da maneira que o autor a vê.
Um computador, novo e vermelho. Um sofá cama, xadrez e... velho. Uma televisão, ligada e tediosa. Um nariz, entupido e rosado. Alguns risos, uma pequena dor latejante de cabeça e um enorme sentimento. Chamado felicidade.
A fotografia seria dada a várias interpretações da cena acima, mas ela transformaria o essencial: o sentimento.
Felicidade? Você me pergunta. As pessoas não sabem ser felizes mais. Elas precisam de muito, precisam ser bem motivadas, ou enganadas. O motivo da minha felicidade grita ao longe, neste exato momento: "Mírian, minha filha, troca a fita!". É que a minha felicidade me apresentou uma música, e eu a estou escutando há alguns dias. Alguns dias significam todos os dias, todas as horas, todos os minutos e consequentemente todos os segundos. E enquanto eu escrevo este conjunto de palavras que você lê agora, eu a escuto. "Everytime I see you falling...".
Eu consigo ser feliz com tão pouco. O mundo deveria ser assim também. As pessoas deveriam perceber sua felicidade umas nas outras. Como eu percebo nas crianças, que agora estão na varanda, juntamente com a Srta. Felicidade.
Srta. Felicidade? Você me pergunta novamente. Um belo codinome para outro, "Ia".
Acho que tenho que encerrar.
O que você está falando? Alguns podem estar me perguntando. O que eu estou falando?
Estes, não tentem entender, não conseguirão. Já outros que entenderam desde o começo, a estes eu dedico este texto, ou talvez essas palavras que juntas formam algo... estranhamente alicerçado no planeta. "This is it!"


Srta. Felicidade oficialmente chamada Flavia Ventura.

2 comentários:

flavia disse...

eu não consigo parar de ler esse texto!

InTheZone ; disse...

*-*